Cocielo na mira da MP

Youtuber com pouco mais de 17mil de seguidores no youtube, e 7mil no twiter, Júlio Cocielo está enfrentando uma ação pública dos Direitos Humanos do MP por causa de uma mensagem na rede social Twiter, publicada durante a Copa do Mundo da Rússia 2018, sobre o jogador da seleção francesa Kylian Mbappé. Os Promotores Eduardo Valério e Bruno Orsini Simonetti pedem que ele seja condenado a pagar 7,4 milhões de reais por dano social coletivo por causa do teor da mensagem, considerada de teor  racista, na é época o youtuber publicou a seguinte mensagem em sua rede social:

Os promotores também pedem a quebra do seu sigilo bancário.

Após a publicação do tuite, vários seguidores se sentiram ofendidos, e teriam comentado que a mensagem era racista, já fazia menção de quem fazia os arrastões nas praias do Rio de janeiro seria negros, aparentemente com as menções dos seguidores os promotores para a ofensiva contra a notória “manifestação de racismo”, que segundo os promotores “Trata-se de um jovem jogador negro, francês de ascendência camaronesa, de compleição física robusta e que mostrou, nos jogos da seleção francesa na Copa da Rússia, impressionantes velocidade e explosão, daí advindo, em notória manifestação de racismo, a sua associação com os assaltantes (negros, na ótica do autor) que praticam crimes de roubo nas praias brasileiras, sobretudo fluminenses, sempre sob contínua e desabalada corrida”.

O jovem influenciador já cometeu outros atos de racismo conforme pregam os promotores, em 2013 por exemplo  houve esse, “O Brasil seria mais lindo se não houvesse frescura com piadas racistas. Mas já que é proibido, a única solução é exterminar os negros”, que também foi interpretado com vários pontos de vistas, o youtuber já perdeu vários trabalhos por conta de comentários como estes em sua vida, já se desculpou e disse “O tuíte foi interpretado de mil formas diferentes e gerou uma grande discussão. Pegaram alguns comentários antigos, de uns oito anos atrás, que eu já havia feito aqui no Twitter, tenho até vergonha”, afirmou. “Vivendo e aprendendo! Não vou entrar em nenhuma discussão, assumo meu erro! Desculpa!”.

Enfim vivendo e aprendo mesmo, mais hoje do que nunca, e isso me lembra um discurso do Sr. Paulo Maluf em 1986 dizia que “lugar de gente boa é na rua e de bandido é na cadeia”, em uma suas campanhas ele andava com um individuo com roupas de presidiário em uma jaula e ninguém jamais o acusou de Racismo ou denegrir a imagem pública de um individuo.

Fonte:

youtube, Jovempan, veja.abril.com, bahianominuto.com.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *